O amor do Pai

Home Artigos Notícias Quem Somos Testemunhos Opinião Bíblia Sagrada Estudos Bíblicos WebRádio Editora

O amor do Pai

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16

Silvio era um jovem trabalhador honesto e dedicado. Havia casado há pouco tempo. Era um marido amoroso, cuidava bem de sua esposa, pois a amava muito. Seu maior sonho era que Elizabeth lhe concedesse uma criança. Elizabeth também o amava e, mais do que tudo, gostaria que aquela relação desse fruto.

Anos passaram, e depois de muitas tentativas, enfim, o que mais esperavam já se encontrava no ventre de Elizabeth. Silvio sentia-se o homem mais feliz do mundo! Era uma felicidade que onde passava todos notavam e comentavam...

...“Lá vai o futuro papai!”

Orgulhoso, caia na gargalhada, cumprimentava a todos e partia.

Os meses foram passando e a expectativas aumentavam. No sexto mês de gestação foram realizar o primeiro exame de ultrassonografia e descobriram que era um menino. Silvio quando ficou sabendo pulou de alegria, desejava uma criança, não tinha preferencia, mas qual o pai que não tem uma pequena queda por um menino.

Próximo de completar o nono mês, Elizabeth sequer conseguia andar. E de repente sua bolsa estourou. Cadê o Silvio nessa hora? Pois já era para está em casa há tempo. A quem recorrer nessa hora? Elizabeth ficou muito nervosa e sentia muita dor. A vizinha ouviu toda aquela aflição e resolveu ligar para o Silvio, que naquele momento entrava pela porta da sala.

Chamaram um taxi e foram para o hospital, onde Elizabeth realizou todo o seu pré-natal. Chegando, deitaram na maca e encaminharam ao centro cirúrgico. Silvio não pode acompanha-la, ficou aguardando na sala de espera. As horas foram passando e nada de notícias, Silvio já estava impaciente. Olhava para um lado, para o outro, pegava uma revista, sentava para ler e de repente largava-a em cima da mesinha e voltava a andar de um lado para o outro.

De repente a porta da sala abre, entra uma enfermeira, olha bem nos seus olhos e pergunta.

- Sr. Silvio?

- Sim, sou eu! Respondeu todo eufórico e preocupado.

- Parabéns Sr. Silvio, seu nenê nasceu! – e continuou - O parto ocorreu tudo bem, é uma linda criança. Tanto o bebê, como a mamãe, estão bem.

Silvio não conseguia falar uma palavra, a boca tremia, as lágrimas escorriam pelo rosto, seu coração parecia que iria pular pela boca. Mas juntou forças para fazer uma única pergunta.

- Posso vê-los?

- É claro que sim, me acompanhe! Respondeu a enfermeira, acostumada a vê muitos papais de primeira viagem.

Silvio foi acompanhado a enfermeira, mas tinha certa impressão de que não estava sentindo as pernas, de tanto que tremiam. Parando em frente à porta do quarto, levou sua mão até a maçanete, como em câmera lenta foi rodando e empurrando a porta. Aos poucos podia enxergar a cama onde sua esposa estava deitada. Quanto mais abria, mais podia vê-la, olhou para a cabeceira do leito e viu, estava ali, sua amada esposa dando de mama aquela criatura que tanto desejava. A emoção tomou conta novamente de Silvio. Encostou próximo ao leito deu um beijo em sua esposa e um no seu filho, foi a sua primeira demonstração de amor. “Amor de Pai, para com o filho”. Elizabeth olhou para ele e as primeiras palavras daquele momento, saíram da sua boca.

- Ele é lindo!

Silvio sem palavras, apenas balançou a cabeça, deu um sorriso como quem dissesse obrigado!

O tempo foi passando e Matheus crescendo. Certo dia Silvio estava sentado no sofá assistindo ao jornal local, focado na reportagem que o apresentador anunciava naquele momento. Matheus engatinhava pelo chão quando parou e olhou para o canto da sala onde aquele homem estava sentado e falou: “Papai”. Silvio deu um pulo do sofá, e ainda sem acreditar no que tinha ouvido, ficou por um minuto quieto como se esperasse ouvir novamente, e acertou, Matheus repetiu: “Papai”.

Talvez um dos sentimentos mais lindos é o amor de pai para com o filho. Deus ama a sua mais bela e perfeita criação. O homem. E foi por amar tanto, que entregou seu próprio filho.

Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu filho unigênito para que todo aquele que n'Ele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16.

A decisão

Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes  que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta. Jeremias 1:5

Você sacrificaria o seu filho, quem você tanto ama, por alguém que talvez não mereça? Seria uma decisão muito difícil? E será que não foi para Deus sacrificar seu filho unigênito? Para que na cruz do calvário, levasse com sigo todo pecado do mundo. Purificando e restaurando nossa comunhão com Deus.

...para que todo aquele que n'Ele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

E mesmo assim, muitas vezes somos ingratos. Deus deu seu próprio filho para que nos aproximássemos dEle, más, o que fazemos, vivemos nossas vidas longe da presença do Senhor.

Até quando resistiremos?

Posso te afirmar que Deus ainda está te esperando. Ele não desiste de você. O amor de Deus não acaba, é eterno. Ele não sente prazer no seu sofrimento. Ele não é a causa dos seus problemas. Más, é a solução. 

Você tem que acreditar que Deus pode fazer algo por você!

Só Ele pode!

Deus te conhece desde ventre da sua mãe; Deus é poderoso; Deus é maravilhoso; Deus é misericordioso; Deus ouve o seu clamor; Ele fez planos para você; Te, deseja constantemente; Trabalha dia e noite por você; Não descansa por você.

E talvez a única coisa que Ele queira em troca...

...Que você O chame de Pai!

Aquele que é a Palavra estava no mundo, e o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o reconheceu. Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam. Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram por descendência natural[4], nem pela vontade da carne nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus. João 1:10-13.

Postar um comentário

0 Comentários

O amor do Pai - Se Creres Notícias Gospel